Fotos

Preço Sob Consulta

Apartamento T3 perto do centro da cidade, porém longe da confusão.

Apartamento 3 Quartos

3 Quartos 1 Casa de banho 73 m2 de área

Lisboa, Marvila, Chelas

Referência: C0444-00205

Certificado energético:

Apartamento T3
Com duas frentes e boa disposição solar.
Trata-se de um 4º andar num prédio com elevador e condomínio organizado.
Apartamento composto por:
3 Quartos
1 Sala
Hall
Cozinha (equipada com Esquentador e Máq.roupa)
1 WC
Janelas com vidros duplos

O Apartamento está localizado numa zona tranquila com facilidade de estacionamento e com vista desafogada para o Parque do Vale Fundão.
Próximo de todo o comércio, serviços e transportes:
- Cafés
- Restaurantes
- Farmácias
- Supermercados (Minipreço, Pingo Doce)
- Escolas e Universidade (Escola D. Dinis e Isel)
- Polidesportivo Vale Fundão
- Estação de Metro (Chelas)
- Bons acessos (2º Circular, IC2, IC17...)

Situada entre o Aeroporto e o rio Tejo, Marvila apresenta grandes contrastes, com estreitas azinhagas e largas avenidas, a par das recentes experiências arquitetónicas, de pequenas hortas e de moderníssimas instalações industriais.

Criada em 1959, a freguesia faz remontar o povoamento do seu território a tempos pré-históricos. A comprová-lo está a descoberta de uma placa de xisto ornamentada, com cerca de 5000 anos, encontrada na quinta da Farinheira. Do período romano, encontram-se algumas lápides, bem como um friso de sarcófago, datado do século III. Em Poço de Cortes apareceu uma necrópole lusitano-romana, onde foram recolhidas uma lápide, três aras votivas e outros materiais da época. Também a presença visigoda deixou as suas marcas, especialmente na zona do Vale de Chelas, nomeadamente no convento, onde foram encontrados motivos hispano-godos, que terão pertencido a pilares ou frisos de um templo.

Dois anos após a conquista de Lisboa, D. Afonso Henriques doou à Mitra de Lisboa todas as rendas e terras de Marvila que possuíam mesquitas dos mouros. Essa herdade de grande extensão, foi dividida em duas partes pelo Bispo de Lisboa, D. Gilberto, em 1150. De uma das metades resultaram 31 courelas que o prelado entregou aos cónegos da Sé e que, a partir do século XV deram origem às muitas quintas de Marvila. Até essa altura foram muitas as instituições que aqui tiveram propriedades: Mitra de Lisboa, Mosteiros de Chelas, de S. Vicente de Fora e de Santa Cruz de Coimbra, Ordens do Templo, do Hospital e de Santiago, para além de alguns particulares.

Esta zona de Lisboa concentrou durante décadas a atividade portuária e industrial. Contudo, esta proletarização é relativamente recente. O fumo das fábricas esconde vestígios de outro tipo de ocupação, a da aristocracia que aqui habitou nos séculos XVII e XVIII, a par de algumas ordens conventuais.

Após o terramoto de 1755, muitas quintas nobres são abandonadas e surgem nos seus terrenos as duas primeiras fábricas, ambas dedicadas à estamparia de chita (1785 e 1786). Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, e a inauguração da linha férrea em 1856, a industrialização progride e assim se manterá até aos anos 50 do século XX. Em Marvila ainda abundam sinais desse tempo, como a Fábrica de Material de Guerra de Braço de Prata, a Abel Pereira da Fonseca, entre outras.

Marque já a sua visita.

Detalhes
  • Preço:  Preço Sob Consulta
  • Estado: Venda
  • Área útil:  73  m2
  • Área bruta:  73 m2
  • Estado: Razoável
  • 3 Quartos
  • 1 Casa de banho
  • Ano de construção: 1974
  • Certificado energético: D
Caracteristicas
  • Cozinha Equipada
  • Varanda
  • Vidro duplo